Decisões em junho

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/04/2014 às 01:39:00

Mesmo o prefeito João Alves Filho (DEM) tendo decidido na última sexta-feira que não deixaria a Prefeitura de Aracaju para disputar o Governo do Estado, o momento ainda é de indefinição política com relação à formação de chapa majoritária para as eleições deste ano. Com a definição de JAF permanecer prefeito, acabou a primeira etapa desse processo eleitoral e começa uma outra etapa, que é a das conversas em torno de alianças.
Essas conversas devem se protelar até as convenções políticas partidárias, que vão ocorrer entre 10 e 30 de junho, portanto, em plena Copa do Mundo. Nesses próximos 60 dias, todo mundo vai conversar com todo mundo, a exceção dos dois pré-candidatos a governador: o governador Jackson Barreto (PMDB) e o senador Eduardo Amorim (PSC).

Diante deste cenário, foi acertada a decisão do PSB em adiar dessa sexta-feira para o período das convenções a definição da formação de chapas majoritária e proporcionais de pré-candidaturas para as eleições deste ano. Se insistisse na tese de que a definição do rumo político teria que ser nesse dia 11 de abril - conforme resolução tirada no último Encontro Estadual do partido, realizado em fevereiro passado - o PSB seria muito prejudicado politicamente.
Tanto Jackson Barreto quanto Eduardo Amorim continuam esperando por João Alves e reservando para o DEM uma vaga na majoritária. Como o PSB espera definição de aliança, palanque e participação na chapa majoritária, isso realmente não tem como acontecer agora, quando o quadro político é de indefinição e início de conversas.

A dois dias de bater o martelo sobre as eleições, o próprio presidente estadual do PSB, o deputado federal Valadares Filho, reconheceu isso. Ao justificar o adiamento para junho com relação às alianças disse que apesar do intenso trabalho de articulação política que foi empreendido por delegação partidária, o PSB não conseguiu fechar os entendimentos já iniciados por conta da ponderação feita por outros partidos políticos.
O PSB estaria sendo prematuro se decidisse fechar chapa majoritária dois meses antes das convenções, quando as alianças estão começando a ser discutidas. Basta já ter se precipitado na entrega de cargos no governo estadual, que desagradou a muitas lideranças do partido.
A reunião da sexta-feira para bater o martelo sobre as eleições deste ano poderia levar o partido a cometer suicídio político. No processo eleitoral, todo cuidado é pouco.
E paciência é fundamental...

Acordo fechado
Depois do PMN, o governador Jackson Barreto (PMDB) assegurou ontem a presença do PCdoB no bloco governista e apoiando a sua reeleição este ano. Após várias conversas, foi batido o martelo em reunião realizada com dirigentes do partido comunista em Sergipe, às 9h, no Palácio de Veraneio.

Participação
no governo
Na reunião, foi fechada a nomeação do ex-secretário municipal de Educação, o professor Antonio Bittencourt, para assumir a Secretaria de Direitos Humanos em substituição a Eduardo Oliva. Jackson já havia declarado que desejava a participação do PCdoB no governo e algumas conversas já tinham acontecido com essa finalidade.

Sem problema 1
Após a reunião, o ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) foi até o Palácio para referendar os entendimentos e a nomeação de Bittencourt. À coluna, Edvaldo disse que não teve qualquer dificuldade para os entendimentos porque o seu partido já estava no governo, mesmo sem participar dele.

Sem problema 2
Segundo Edvaldo, o PCdoB decidiu permanecer no bloco governista pelo quadro atual e por ser a pré-candidatura de Jackson Barreto a que mais representa um avanço no projeto que ajudou a construir desde 2000. "Agora vamos trabalhar para o projeto ter continuidade, inclusive, com reintegração do PSB na frente. Devemos manter unido esse bloco, que vem sendo vitorioso", avalia.

O resgate
Revela que o fato de o PSB ter adiado a sua decisão de aliança nas eleições deste ano, o seu partido vai lutar para o PSB voltar ao convívio da aliança, podendo, inclusive, indicar o candidato a vice. "Será uma aliança de partidos historicamente aliados e homogênicos, que mudaram o Estado e as feições de Sergipe", afirmou, enfatizando que Jackson tem construído avanços nesse projeto e que reconhece que ainda tem muitos desafios a vencer.  

Senado 1
Disse ainda que na conversa com o governador ficou estabelecido que o PCdoB mantém a sua candidatura ao Senado com bases objetivas, uma vez que nas pesquisas ele aparece com apenas um ponto atrás do outro pré-candidato da base governista, o deputado federal Rogério Carvalho (PT), mesmo estando há um ano e três meses sem ocupar cargos. "Jackson Barreto concordou com isso", comemora Edvaldo.

Senado 2
O ex-prefeito disse que entende que o seu partido tem o direito de pleitear a vaga de senador. "A nossa candidatura não é imposição. Só queremos que ela seja debatida com partidos da frente", frisa.

Nova conversa   
Jackson Barreto viaja hoje a Brasília, oportunidade na qual terá uma conversa pela manhã com os Valadares com relação às eleições deste ano. "Meu desejo é que o PSB continue esse projeto que está dando certo e mudou a história de Sergipe. O projeto precisa continuar, não acabou", disse à coluna o governador, que comemora a decisão do PSB em adiar a reunião por entender que haverá mais tempo para os entendimentos.

Direitos Humanos
Ainda em Brasília, o governador terá uma conversa com a Comissão Nacional da Verdade, criada pela presidente Dilma Rousseff com o objetivo de investigar violações de direitos humanos consideradas graves e ocorridas entre 1946 e 1988 no Brasil por agentes do estado. JB vai pedir que a comissão investigue as torturas realizadas no 28º Batalhão de Caçadores, onde foram torturados os sergipanos Marcélio Bomfim e Nilton Coelho, que, inclusive, ficou cego.

Pleito federal 1
Na sexta-feira passada, o governador encaminhou ao ministro Celso Amorim (Defesa) um ofício pedindo para incluir o 28º Batalhão de Caçadores de Sergipe na relação dos centros de torturas durante a ditadura militar, em dependências militares, que serão investigados nos próximos 30 dias pelas Forças Armadas.

Pleito federal 2
No ofício, explicou que nas dependências do 28º BC se desenrolou uma das páginas mais dramáticas da história política de Sergipe, escrita com a prisão, estupro, tortura e cegueira de militantes de esquerda de Sergipe.  Tudo sob o comando do general Fiúza de Castro, da 6ª Região Militar. Jackson, inclusive, pediu uma audiência com o ministro Celso Amorim para discutir a questão.

Parceria
O prefeito João Alves Filho e o secretário do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Genival Nunes assinaram o cachimbo da paz após algumas desavenças por conta da obra da 13 de Julho. Ontem os dois conversaram como bons amigos, no gabinete do secretário, após solenidade de assinatura de um Convênio de Cooperação Técnica e Administrativa entre a Semarh e a Prefeitura de Aracaju, que possibilitará que a Secretaria Municipal do Meio Ambiente possa  conceder licença ambiental  na capital sergipana à partir de agora.

Na Semarh
O secretário Genival Nunes, inclusive, mostrou ao prefeito, secretários municipais de Meio Ambiente (Eduardo Matos) e Comunicação (Carlos Batalha), e assessores do município a Sala de Situação da Semarh, onde é feito o monitoramento da previsão de clima e tempo do Estado de Sergipe.

Sem pressa
Em conversa ontem com a coluna, o prefeito João Alves disse que ainda não definiu qual candidato vai apoiar nas eleições deste ano e que não tem um tempo previsto para fechar uma aliança. Revela que já tem várias conversas marcadas.

O critério
Segundo o prefeito, ele fará a opção de apoio por aquele candidato a governador que considerar que será o melhor para Sergipe e Aracaju. Disse que enquanto não toma uma posição, estará focado em resolver os problemas de Aracaju, principalmente, os relacionados à saúde e mobilidade urbana.  

Lançamento
Com a presença de lideranças do PSC de Sergipe, o partido lançou ontem, em Brasília, a pré-candidatura do pastor Everaldo Pereira à Presidência da República. Na ocasião, foi distribuída a cartilha "O Brasil precisa de um Governo com PRINCÍPIOS", com um resumo das diretrizes do PSC para as eleições de 2014. Para quem não lembra, Everaldo é acusado de ser homofóbico e racista.

Possibilidade
A candidatura do pastor Everaldo pode prejudicar um pouco a pré-candidatura do senador Eduardo Amorim (PSC) em termos de ampliação de aliança em Sergipe. Isso porque o PSDB terá como presidenciável o senador Aécio Neves, o PSB terá como presidenciável o ex-governador pernambucano Eduardo Campos.

Veja essa...
De Jackson Barreto, à coluna, ao ser questionado se vai nomear logo a presidente da Assembleia, Angélica Guimarães (PSC), para o Tribunal de Contas do Estado: "Ela já foi eleita, mas só conta prazo quando encaminhar ofício comunicando da eleição. Soube que ela só vai fazer isso após as eleições deste ano. Não quer largar o Poder Legislativo".

Curtas
O vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB) e o presidente estadual do PSDB, Roberto Góes, visitaram ontem, em Brasília, o presidente do PSC, o deputado federal André Moura.

Foi o segundo encontro destas lideranças políticas nesta semana, sendo o primeiro na última segunda-feira, em Aracaju, quando André e o senador Eduardo Amorim visitaram os tucanos na busca de um possível entendimento no pleito deste ano.

Anteontem, também em Brasília, Machado, que é secretário geral do PSDB, conversou com o presidente estadual do PSB, o deputado federal Valadares Filho.
Como a coluna antecipou com exclusividade no sábado passado, Humberto Costa assumiu a presidência do Detran com a desincompatibilização de Bosco Costa para disputar mandato de deputado federal. Humberto, que exercia o cargo de diretor chefe de gabinete da presidência da autarquias, é sobrinho de Bosco.

O PROS, presidido no Estado por Bosco Costa, não terá só o Detran. O partido, com o aval do governador Jackson Barreto, terá também a superintendência da Codevasf em Sergipe, com o advogado Said Schoucair, que tomará posse nos próximos dias como a coluna já anunciou também com exclusividade.